[Sobre o episódio]

Diversidade... em uma definição simples, significa “Pluralidade”, uma reunião daquilo que contém vários e diferentes aspectos, características ou tipos.

Quando eu observo a podosfera – aquele universo repleto de podcasts, com seus ouvintes e também com seus produtores, vejo ali a perfeita definição de diversidade. E acho que é justamente aí que reside a genialidade deste formato encantador. Vários podcasts podem falar sobre um mesmo tema... e em todos eles você terá pequenas variações, pequenas diferenças, seja de opinião, ou apresentação ou mesmo conteúdo. E isto garante a tão desejada diversidade.

Escolhi falar sobre a diversidade porque vivemos um momento conturbado em nossa sociedade. Às vésperas das escolhas dos novos políticos que ocuparão cargos importantes como presidente e governador, tudo que vemos são discursos acalorados para um lado ou para o outro... e em muitos casos, com intenso e absoluto desprezo pela opinião do outro.

E independentemente do viés político que prevalecerá, fico com a sensação ruim de que – não importa quem ganhe – o lado vencedor dificilmente respeitará a opinião do lado vencido.

E isso é ruim para a tão desejada diversidade...

Enfim, acho que este pessoal radical deveria aprender com os podcasts... existem muitos deles... que muitas vezes falam sobre os mesmos assuntos. Imagine se cada um deles achasse que só ele tem razão, que só ele detém a verdade?

Acho que não haveria podosfera...

E por falar em podosfera, nós que pertencemos a ela devemos cuidar para que ela sempre seja assim. Diversificada, com opiniões sobre tudo e todos. Sempre respeitando as diferenças em qualquer segmento... religião, esporte, política, etnia, sexualidade, e assim por diante.

E a propósito, a podosfera brasileira está em festa... 21/10 é considerado o dia do Podcast... então, vamos celebrar a diversidade da podosfera... Que tal?

[ Podcasts citados neste episódio ]

1986, 80 Watts, Alta Fidelidade, AutoRadio Podcast, Braincast, Café Brasil, Caixa de Histórias, Doublecast, Guten Morgen (Senso Incomum), Mamilos, Nerdcast, Papo Canela, Podcast Chá com Rapadura, Rebobinando, Recrecast, Rede Geek Podcast (Ultrageek), Radiofobia Podcast Network (Incluindo aí o Alô Ténica), Scicast, Snap Judgement, Soul Music, Tecnocast, The Sporkful.

Os podcasts que não constam aqui, eu não localizei o feed para informar… Faltou algum? Por favor, me avise para que eu possa incluir aqui.

[Ficha Técnica]
 
[Nome do episódio] Dia do Podcast… E como anda esta Podosfera?
[Publicação Original] 22/10/2018 - [Duração] [2:38'22"]
[Formato] MPEG-1/2 Audio Layer 3 (mp3@128kbps)
[Músicas] - "Funky Suspense" by Bensound; “Ocean”, “Typhoon”, “Road Trip” by Erhling; “Prelude” by The Fat Rat; “Live-it up”, “Rocking Pop Kids”, “New Frontiers”, “Chatting” by Free Stock Music; “Carmel Shades” by Silent Partner; “Big Blues Bed” by Kevin MacLeod
00:0000:00

E após alguns tropeços, trazemos a vocês o mais novo episódio da série História das Copas. Desta vez, contamos a história das copas de 2006 na Alemanha e 2010 na África do Sul.

Nosso convidado para este episódio foi Vinícius Candreva, também conhecido como Pombo, que participa do podcast Boleiragem.

Venha participar desta conversa divertida que também foi recheadas de cutucadas entre Brasil e Argentina…

Estamos chegando… Divirta-se!

00:0000:00

Para aqueles que – como eu – já passaram dos quarenta anos de idade, vez ou outra surge aquela lembrança dos tempos da juventude. Coisas que fizemos, bons causos, histórias divertidas... e também as coisas que vimos... filmes, livros, séries de tv...
Aqui no Um Papo Qualquer, eu já tive a oportunidade de falar de coisas do passado... falei de algumas séries de TV que acompanhei na década de 80.
Lembrar das coisas boas do passado não é necessariamente um exercício de sofrimento... pode ser bem divertido...
Mas... e se em algum momento, alguém tem uma ideia mais ou menos assim: pegar algo bom do passado e fazer um exercício sobre o futuro. O que aconteceu? Que rumo as coisas tomaram? Aquilo melhorou... piorou? Afinal de contas, aquilo que era bom no passado... como estaria hoje?
No episódio de hoje, uma bela resenha sobre a nova série Cobra Kai que retoma a história dos personagens do filme Karate Kid 34 anos depois dos fatos vistos no filme original.
Uma bela viagem ao passado que resgata uma história sensacional e mostra o que aconteceu com aqueles personagens e como tudo aquilo interferiu em suas vidas.

00:0000:00

[ DISCLAIMER IMPORTANTE ]
Este é um episódio que temos muito orgulho em publicar. E são tantas as informações, tantas histórias, tantos pormenores… foi inevitável um episódio longo. Para ajudá-lo, você pode ouvir o episódio em duas partes… a copa da Itália começa aos 00:04’30”. E a copa dos EUA começa aos 01:36’46”.
[Sobre o episódio]
E chegamos à década de 90!
Esta seria a segunda oportunidade em que a Itália. Da primeira vez, vimos um país, ou melhor, um governo que usou o evento com forte viés político.
Felizmente, o mundo mudou... não que o mundo tenha se livrado de governos autocráticos e ditatoriais. Estamos em 2018 e ainda vemos muito disso por aí. Até mesmo o futebol mudou... novas táticas, novos esquemas, o discurso técnico já não falava mais em posições, mas sim em funções. Uma herança do carrossel holandês...
E a Itália que sediaria o evento de 1990, era bem diferente daquela que sediou o evento em 1934... Uma copa que consagrou um novo tricampeão: a Alemanha.
A copa de 1994 foi realizada nos Estados Unidos…
Para eles, nosso futebol atende por outro nome: Soccer. E sua popularidade por lá cresceu principalmente por conta do interesse dos imigrantes que lá vivem. O soccer por lá sempre foi incipiente…
No final das contas, naquela época, o interesse pelo soccer em terras americanas poderia ser explicado pelas palavras do colunista William Reed da revista Sports Illustrated: “Os americanos não se ligam no futebol porque é um esporte aborrecido do ponto de vista de quem assiste à TV o futebol era tão excitante quanto o alpinismo.”
Os organizadores previam um lucro líquido de 25 milhões de dólares, após a distribuição das parcelas devidas à FIFA e aos 24 países participantes. O lucro real foi de 50 milhões. O público médio por jogo em 1994 foi o maior de todas as Copas (68.991), superando o recorde que o Brasil mantinha desde 1950.
E nesta época aprendemos o óbvio, não se separa futebol da política, nem do dinheiro...
Copas que entraram para a história… venha com a gente conhecer esta história!

00:0000:00

E continuamos com a nossa história das copas do mundo. Um projeto em parceria com os podcasts Apenas 1 Cast e Papo Canela.

Antes porém, eu preciso justificar o nosso atraso na publicação desta edição...

Foi um papo bem longo, mais de duas horas... com quatro vozes. Além da edição das vozes, temos inserções de sonoras, fundo musical, enfim... precisei fazer um trabalho mais forte na equalização das vozes. Peço desculpas antecipadamente, caso algum ponto do áudio tenha ficado aquém da qualidade que você está acostumado.

Enfim, deu trabalho... Mas ao final da edição o sentimento é de orgulho. Orgulho de fazer parte de um projeto tão legal como este.

Estamos no meio do caminho. Algumas copas ainda virão e tanto eu, como o PapoCanela e o Apenas1Cast, nossos parceiros nessa caminhada, estamos bastante felizes com o resultado.

Então ajeite seu fone de ouvido porque nosso papo começa agora. Divirta-se!

00:0000:00

Neste novo episódio do Um Papo Qualquer, continuamos contando a história das copas do mundo. Em nossa parceria com os amigos dos podcasts “Apenas 1 Cast” e “Papo Canela”, trazemos para você mais uma etapa desta história.

E para o Brasil, uma etapa gloriosa…

Divirta-se! E não se esqueça, esta história continua lá no podcast Papo Canela. Não deixe de acompanhar.

00:0000:00

Load more